GAYS QUE SÃO ''HÉTEROS''




A formação de estereótipos é um bicho complicado. E mais complexo ainda é - ser - de um jeito e - querer agir - de outro, para se adequar a padrões sociais.


Todo mundo sabe que a gente vive até hoje sobre resquícios, ou escombros bem sólidos, do modelo patriarcal e religioso. A partir daí,  concebe-se nas pessoas uma prisão moral que intui diretamente em nossa formação psicossocial, fazendo com que nós nos auto-condenemos por ser simplesmente quem nós somos.

É nesse mesmo sentido que o padrão da heterossexualidade impõe a sua força imensa e esmagadora.

Numa situação hipotética:

  • Pedro nasceu homossexual numa família conservadora e militarista.
  • Em seu lar, o paradigma (padrão) de que homem foi feito para mulher (ou vice-versa) é  convertido como dogma, ou seja, uma verdade absoluta e indiscutível perante preceitos religiosos.
  • A família de Pedro fixa a enraização dessa ''verdade'', tanto é que, de tão inalterável, esse dogma repercute na mente do rapaz, que, mesmo sentindo atração por homens, decide que só irá sair com mulheres pois este é o certo, e ter pensamentos homossexuais é algo anormal, passageiro ou remediável.
  • Para seu círculo de amigos, Pedro afirma decididamente (de forma errônea e obstinada, claro) que só tem interesse pelo gênero feminino, sendo um típico heterossexual invariável.
  • Em seu íntimo, Pedro não está feliz. 
Mas.

Fazer o quê, né?
  • Transparecer gostar de garotas foi a OPÇÃO SEXUAL dele. Opção porque ele escolheu viver dessa maneira. 
No entanto;
  • Por outro lado,  a sua orientação sexual é, e continuará sendo, a homossexualidade. Algo imutável, pois não depende dele, é algo involuntário presente em sua identidade pessoal por mais que ele queira tapar o sol com a peneira. Deixemos claro que: se a sexualidade fosse algo voluntário, boa parte dos seres-humanos decidiriam optar pela heterossexualidade, tendo em vista que ela traria evidentemente o fator considerado ''normal'' perante a sociedade. Não haveria sofrimento. Não haveria vergonha. Não haveria homofobia. Não haveria tanta crueldade impregnada na carnificina que rege o homem.
  • Pedro convive com essa mentira todos os dias, tornando-se infeliz e frustrado. 
  • Ele se casa com uma namorada. 
E.
  • Passa a traí-la  constantemente com outros caras.
Pedro. Caro, Pedro. O que você está fazendo não é legal. 
Nem à sua esposa.
Nem aos rapazes com quem você se relaciona.
Nem consigo mesmo. 

Boa sorte, Pedro. 

Bom... Toda essa questão pode variar de acordo com as inúmeras sexualidades existentes, e podemos encaixar essa situação em todas elas.

E se você está aqui, e é um GAY que é ''HÉTERO'', ou se preferir ''HÉTERO'' que é GAY, vai pretender viver nessa vida até quando?

ATÉ

QUANDO

?

Texto de Marco Birkheuer

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo