Resenha do livro ''Matilda Savitch''


Ficha


  • Título: Matilda Savitch
  • Autor: Victor Lodato
  • ISBN-13: 9788580571639
  • ISBN-10: 8580571634
  • Ano: 2012
  • Páginas: 312
  • Idioma: português 
  • Editora: Intrínseca
  • Sinopse: Mathilda Savitch tem conflitos que extrapolam as dores comuns da adolescência: sua irmã mais velha é brutalmente assassinada, jogada na frente de um trem por um desconhecido. Com a angústia de uma nação em guerra contra o terrorismo e os pais enlutados pela tragédia familiar, Mathilda decide usar a maldade para provocar alguma reação neles, que estão completamente catatônicos. Eleito o melhor livro de 2009 pelo The Christian Science Monitor, pela Booklist e pelo The Globe and Mail, o romance de estreia do poeta e dramaturgo Victor Lodato retrata, de maneira impressionante, a vulnerabilidade e a aparente ousadia adolescente.

Resenha (não contém spoilers)

Oi abigos mais lindos do mundo! 
Estou aqui para escrever a primeira resenha de um livro da Intrínseca, de um autor aclamadíssimo que soube objetivamente escrever, em um livro de 14x21, uma história peculiar e complexa. 

Matilda Savitch é, sobretudo, um calabouço de mistérios; a medida que a trama é reproduzida, vemos as aparências iniciais de sua concepção se tornarem coisas inimagináveis. Em outras palavras: somos surpreendidos e enganados por pensamentos da própria Matilda (personagem-título). 

No eixo principal, somos apresentados a perda de sua irmã mais velha,  que possivelmente foi assassinada, e tal acontecimento provoca um efeito imediato em seus pais que se dedicam a permanecer inertes e profundamente melancólicos. 

Perante a essa ausência dos pais, Matilda se dedica a ser suficientemente má para que assim pudesse chamar a atenção deles, mas por motivos desconhecidos, tais atos não surtiam efeitos.

Em paralelo, a protagonista pretende desvendar o mistério de ''quem assassinou a sua irmã?'' num contexto onde o terrorismo toma posse de todas as manchetes. A partir daí, ela se torna suficientemente obcecada em encontrar a verdade. 

A obra causa estranheza ao propor um mundo juvenil em uma fase sombria, onde a puberdade e outros elementos implícitos tendem a vir à tona. Sua narrativa é em primeira pessoa, o que torna tudo vindo do ponto de vista de garota e os personagens auxiliares, apesar de bem acentuados, tornam-se apenas complemento da explanação. 

Como disse anteriormente, a narração ocorre em primeira pessoa; uma das maiores virtudes disso é a riqueza de detalhes e a objetividade; Um pecado comum em livros assim, que é o fato de que o ponto de vista e pensamentos são imutáveis e não podem enganar o interlocutor, aqui não acontece. A própria Matilda envolve o leitor num engano, e o melhor de tudo é que ela também está enganando a si mesma. 

Citação favorita

''O luto é uma ilha''

Notas

  • Construção de personagens: 25/25 : Todos apresentados com um nível satisfatório de complexidade
  • Condução da trama: 19/25: Apesar de ás vezes provocar exaustão, a condução segue bem delineada
  • Escrita/Tradução: 25/25 : Conseguiu realizar o feito de conciliar a escrita de uma trama estrangeira sem que ela perdesse sua essência original.
  • Fim: 15/25: O final é previsível, tendo em vista a originalidade do clímax.
  • Pontuação Final: 8,4

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo