RESENHA DO LIVRO ''DISTORÇÕES'' #CAMPANHALEIAUMNACIONAL



⧫ Opa, abiguinhos <3 ⧫ #FelizAnoNovo
Em mais uma publicação da #CampanhaLeiaUmNacional, trago agora o livro de poesias ''Distorções'', escrito luminosamente pela autora Morphine Epiphany em uma coletânea denominada ''Sementes Líricas''

Ficha

Título: Distorções
Autora: Morphine Epiphany A.K.A Cristiane Vieira de Farias
Gênero: Poesia
ISBN: 978-85-5552-056-3
Ano: 2015
Páginas: 38
Idioma: Português (BR)
Editora: Literacidade
Sinopse: Sementes líricas de Morphine Epiphany.
COMPRE AQUI

Requintado, psicodélico e inspirado.

Resenha

A obra intui, em sua formulação,  uma sintaxe que se liberta de temas convencionais, indo parar em uma ilha totalmente inovadora.
Epiphany semeia um emaranhado de ingredientes sem ter medo de ousar, e é neste ponto que seus plectros se destacam, quebrando paradigmas e usando de informações híbridas repletas de encantamento ou de uma vulgaridade natural ao nexo humano.
Os pensamentos expressados nos versos acabam sendo aprofundados em uma via além da realidade. Até então, se revela uma essência incrivelmente psicodélica, como as canções da cantora e compositora Céu.  ''Uma manifestação da mente que produz efeitos profundos sobre a experiência consciente.''

10 mil passos em direção à Lua
10 mil passos na avenida Central
Pisando em pregos nas estradas
Fazendo o tempo morrer de cansaço

A autora refugia suas nuances poéticas numa ala totalmente visceral, a ponto de não se tornar uma obra melancólica ou encharcada de soturnidade. ''Distorções'' apresenta bem mais que isso. Anuncia uma escrita totalmente pensante, atribuindo o seu primor ao jogo certo das palavras encaixadas perfeitamente em cada linha.


A melancolia se faz presente em tons muito utilizados como a raiva expectante e incontrolável. Há elementos da alternatividade moderna, do realismo e de um romantismo completamente sombrio.

Vale também uma menção especial para os títulos dos poemas, escolhidos competentemente. Trazem uma sensação de anunciação e resguardo, e que acima de tudo, torna-se maestro juntamente ao conjunto elegante de toda obra.

Poesias favoritas

  • Os 10 mil passos
  • Gemido Final
  • Versões bittersweet
  • Fluidos da primavera
  • Anestésico
  • A corrosão dos poetas 
  • Frequências mascaradas
  • A fúria radioativa (abaixo, declamo essa poesia no vídeo)
  • O abuso de Mary (a estruturação divina de um relato dotado de reflexividade.)
  • Blefe de horrores
  • A doença em meu cérebro (essa poesia penetrou-se em minha mente de maneira totalmente reveladora, por ser algo que particularmente faz parte da minha realidade.
  • Geração Valium (referência genial ao novo mundo, movido por ansiolíticos)
  • Freak show (o legado sangrento)

Confira o vídeo


video

Notas


Construção de poesias: 25/25 : Impecável;
Escrita/Tradução: 25/25 : Mérito absoluto do autor.
Mote literário: 25/25 : Incrível, principalmente pela forma de desenvolvimento.
Arte de capa: 6/12.5 : Apesar de ecoar simplicidade e por fazer parte de uma coletânea, a capa de Abílio Pacheco (coordenador da coleção) acaba não fazendo jus a obra, que por mais que se trate de um universo poético de carcaça clean, poderia não abster-se de ser progressista e inovar ainda mais dando à ''Distorções'' uma arte instigante. A escolha de um cacho de sementes de açaí me pareceu um tanto quanto inconsistente.
Diagramação: 12.5/12.5.

Pontuação Final: 9,4/10

fan made




Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo